Notícias

Fitch eleva ratings da Energisa e perspectiva permanece estável

A Fitch Ratings afirmou os IDRs (Issuer Default Ratings - Ratings de Probabilidade de Inadimplência do Emissor) de Longo Prazo da Energisa S.A. (Energisa) em ‘BB‘ e elevou o Rating Nacional de Longo Prazo da companhia para ‘AA(bra)‘ (AA menos(bra)), de ‘A+(bra)‘ (A mais(bra)). A perspectiva de todos os ratings é estável. Ao mesmo tempo, a Fitch afirmou os IDRs de Longo Prazo das subsidiárias da Energisa em ‘BB+‘ (BB mais) e elevou seus Ratings Nacionais de Longo Prazo para ‘AA(bra)‘, de ‘AA(bra)‘ (AA menos (bra)).

Segundo a agência de classificação de risco, as ações de rating refletem a expectativa da Fitch de que a Energisa continuará melhorando seu perfil de crédito após o impacto inicial da aquisição das companhias de distribuição do Grupo Rede, em abril de 2014. A venda dos ativos de geração operacionais e em construção por R$ 2,7 bilhões - concluída em março de 2015 - combinada com o aumento de capital de R$ 250 milhões, a emissão de debêntures no montante de R$ 1 bilhão e os empréstimos de R$ 661 milhões com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES), em 2015, beneficiaram as métricas de crédito do grupo. De acordo com a Fitch, isso reduziu a pressão sobre a liquidez e os índices de alavancagem em um cenário de crédito mais restrito. A elevação dos ratings nacionais incorpora a opinião da Fitch de que os patamares do grupo estão mais fortes em seus IDRs.

A Energisa, diz a agência, deverá continuar registrando ganhos de eficiência no desempenho operacional das subsidiárias adquiridas do Grupo Rede e a se beneficiar do próximo ciclo de revisão de tarifas. "Apesar da integração relativamente recente, já foram observados resultados positivos, refletidos na geração consolidada de caixa operacional", diz o documento da agência. A Fitch também considerou que o grupo está bem posicionado para compensar possíveis pressões negativas sobre o consumo de eletricidade, inadimplência e perdas de energia no atual ambiente macroeconômico brasileiro. A diversificação dos ativos da Energisa em 13 companhias de distribuição é positiva, pois dilui os riscos operacionais.

Última atualização em 

Close