Notícias

Consumo consolidado de energia cresceu 3,0% em julho de 2019

O consumo de energia elétrica no mercado cativo e livre (2.877,1 GWh) do Grupo Energisa apresentou em julho de 2019, aumento de 3,0% em relação ao mesmo período do ano anterior. Considerando o fornecimento não faturado, o volume se situa em 2.836,6 GWh, o que significa um aumento de 2,2% na mesma base de comparação.

O desempenho no mês foi impulsionado, principalmente, pelo aumento do consumo de energia das classes residencial (+5,9%), comercial (+5,7%) e rural (+2,0%).

Entre as distribuidoras, destaque para a EMT e EAC, com as maiores variações no mês de julho (Mercado cativo + TUSD) desde 2013 e 2015, respectivamente. Todas as empresas registraram alta na classe residencial no mês de julho, com exceção da ESS, impactada pelo calendário menor e temperaturas mais amenas. Os resultados mais expressivos foram verificados na EMT (+9,5%) e ETO (+11,9%). A EMT atingiu o maior crescimento na classe residencial no mês desde 2013, com reflexo de temperaturas mais elevadas na área de concessão. Enquanto o desempenho da ETO foi influenciado pelo calendário de faturamento. O consumo da classe comercial mostrou crescimento de 5,7% (30,2 GWh), com destaque para as contribuições da EMT, alta de 6,2% (8,6 GWh), e ERO, avanço de 10,4% (5,8 GWh). Enquanto os fatores climáticos foram determinantes para o resultado dessa classe na EMT, o maior número de clientes conduziram a elevação na ERO. A classe rural avançou 2,0% no mês, influenciada pelo consumo das regiões centro-oeste e norte. O consumo da classe industrial recuou 2,5%, fortemente impactado pela saída de um grande cliente da ESE para a rede básica.

O consumo de energia elétrica no mercado cativo e livre (20.772,4 GWh) do Grupo Energisa apresentou, nos primeiros sete meses de 2019, aumento de 3,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. Considerando o fornecimento não faturado, o volume passa para 20.678,3 GWh, o que significa um aumento de 4,6%.

Destaque no período para os aumentos de consumo de energia no mercado cativo e livre na região Centro-Oeste, com incremento de 5,6% (EMT +6,1% e EMS +4,8%); região norte, com crescimento de 3,7%, (ETO +5,1%, EAC +4,4% e ERO +2,4%); seguida pela região sul-sudeste, com acréscimo de 2,9% (ESS +3,4%, EMG +1,9% e ENF +1,0%).

Clique aqui para ler o Boletim de Relações com Investidores, edição de agosto 2019

Última atualização em 

Close